APÓS MOBILIZAÇÃO SINDICAL, PRESIDENTE DA CÂMARA PREVÊ QUE REFORMA ADMINISTRATIVA NÃO SEJA APROVADA



Nesta quinta (18), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/AL), disse em entrevista não acreditar que a PEC 32, da Reforma Administrativa, possa ser votada e aprovada ainda em 2021. Segundo o deputado, as discussões atuais sobre a PEC 32 não são majoritariamente favoráveis à aprovação do texto.


Isso se deve, principalmente, à luta das entidades sindicais ligadas aos servidores públicos, que buscou explanar os prejuízos da Reforma Administrativa não são só aos trabalhadores mas ao serviço público e à todos que dependem dele.


Há meses, os representantes dos servidores públicos estão organizados e promovendo ações, em Brasília e também nas redes sociais, contra a Reforma Administrativa. Entre os dias 26 e 28 de outubro, Semana do Servidor Público, diversos sindicatos representantes da categoria se reuniram em Brasília, com a coordenação do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), e promoveram uma mobilização ainda mais concentrada contra a PEC 32.


Mesmo ressaltando o pouco tempo para votação na Câmara ainda este ano, cerca de 4 ou 5 semanas, o deputado federal Arthur Lira (PP/AL) não sinalizou, devido a falta de votos suficientes para aprovação, a entrada da PEC 32 na pauta da próxima semana.


PEC dos precatórios



Outro tema de interesse dos servidores públicos comentado pelo presidente da Câmara foi a PEC dos Precatórios. Lira (PP/AL) afirmou que não vê espaço para o reajuste salarial dos servidores públicos caso a PEC 23, dos Precatórios, seja aprovada pelo Congresso Nacional.


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia dito que pretende conceder aumento de até 10% para servidores com o espaço fiscal que seria aberto após a aprovação da proposta.


Com informações da Agência Câmara de Notícias*