ATO CONTRA O CORTE NO ORÇAMENTO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS FRISA A IMPORTÂNCIA DA MOBILIZAÇÃO




Diversas entidades promoveram, na tarde desta quinta (11), um ato virtual contra o corte de 18,2% no orçamento das universidades federais previsto para 2021. Tendo em vista as diversas limitações que a redução do orçamento imporia às universidades, estudantes, técnicos-administrativos, professores, reitores e artistas protestaram contra a medida.


Um dos participantes do evento foi o coordenador-geral da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra), Toninho Alves, que ressaltou o papel da universidade como polo de resistência contra ações autoritárias e obscurantistas. Na avaliação dele, é por isso que as universidades vêm sofrendo constantes ataques do Governo Federal, o mais recente deles a proposta de corte orçamentário. Alves destacou também o papel de resistência das entidades representativas na luta contra esses ataques.


O 1º vice-presidente da regional leste do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (ANDES-SN), Mário Mariano, afirmou que, considerando o atual contexto social brasileiro, tanto as áreas da educação, saúde e serviços públicos precisam de mais e não menos recursos para o próximo ano. Ele também reforçou a necessidade de “unir forças contra essas medidas”.


Outro tópico criticado por Mariano foi a pressão do Governo Federal para a volta às aulas presenciais nas universidades, com o intuito de sinalizar uma volta à normalidade. “A normalidade do capitalismo, da matança”, acrescentou.


Marcus Vinícius Ribeiro Cruz, membro do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais (DCE/UFMG), além de destacar a importância da atuação da comunidade acadêmica em unidade, elencou alguns dos impactos do corte no orçamento universitário. Entre eles, a precarização do trabalho dos funcionários terceirizados e o corte direto nos recursos investidos em assistência estudantil, justamente no ano que vem, quando os impactos da crise econômica provocada pela covid-19 vão fazer a demanda subir ainda mais.


O vice-presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, utilizou de sua formação em economia para fazer um recorte e salientar que o atual cenário econômico no qual o país se encontra começou a ser desenhado em 2016, com a aprovação do teto de gastos.


Ele afirma que manter o funcionamento de instâncias sociais, como saúde e educação, não será possível dentro do orçamento estabelecido pelo teto para o próximo ano e que se o teto for cumprido haverá “caos social”.


Um exemplo citado pelo reitor da UFJF para ilustrar o problema foi a vacinação contra a covid-19. Segundo ele, somente para vacinar a população brasileira já será utilizada toda a despesa discricionária do Ministério da Saúde.


Arte e mobilização


O ato virtual contou também com a participação e artistas que, por meio da música, amplificaram a mensagem política defendida pelas entidades organizadoras do ato. As interpretações der Natália Vargas, Luiz Nascimento, Gabriel Resende e Marcos Filho emocionaram os presentes e foram compartilhadas nas redes por compositores do calibre de Marcos Valle.


Unidade na luta


O ato virtual contra o corte no orçamento das universidades federais foi promovido pelas seguintes entidades: Sindicato dos Técnicos da Universidade Federal de São João del-Rei (Sinds-UFSJ), Seção Sindical dos Docentes da UFSJ (ADUFSJ - Seção Sindical), Diretório Central dos Estudantes da UFSJ (DCE/UFSJ), Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (ANDES-SN), da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra Sindical), Sindicato dos Técnicos Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino de Lavras (Sind-UFLA), da Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal de Lavras (Adufla – Seção Sindical), Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Juiz de Fora (Sintufejuf) e Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Lavras (DCE/UFLA).


A live completa está disponível aqui. https://www.youtube.com/watch?v=riaBxTnYLc4.