AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES FOI PAUTA DA ASSEMBLEIA DO SINDS



Na manhã da última sexta-feira (9), o Sinds-UFSJ se reuniu em assembleia, que teve como pauta única a apresentação e discussão do novo sistema de avaliação de desempenho dos(as) servidores(as) técnicos(as)-administrativos(as) em Educação e dos docentes ocupantes de funções de gestão que a UFSJ pretende implementar: o sistema Gestão do Desempenho Humano (GDH).

Logo no início das discussões, foi apontada a necessidade de se discutir a questão da conjuntura nacional e seus possíveis impactos nas questões envolvendo a progressão de carreira dos servidores, como por exemplo, a aprovação da Reforma Administrativa.

Questionada sobre sua não participação nas manifestações do último dia 30 de setembro, a diretoria do Sinds-UFSJ afirmou que decidiu não aderir às mobilizações nas ruas para manter a coerência em seu discurso a favor do trabalho remoto e do isolamento social.

Para a diretoria, apesar de ser uma pauta justa, não é momento de se gerar aglomerações. O Sindicato ressaltou ainda que, apesar de não ter participado dos atos nas ruas, focou suas manifestações a respeito da Reforma Administrativa nas redes sociais.

Avaliação de Desempenho

Os representantes da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (PROGP) participaram da assembleia para apresentar à base sindical a proposta de minuta de resolução do novo método de avaliação de desempenho.

O grupo de trabalho da PROGP esclareceu que o projeto consiste na avaliação feita por um sistema digital, que além de reduzir a tramitação de papéis, otimizaria o tempo e esforço gasto no processo de avaliação dos servidores.

Basicamente, o novo sistema seria composto por quatro etapas: 1- Planejamento: atividade inicial, em que seriam definidas as atribuições de cada setor, os padrões esperados, etc; 2- Acompanhamento: essa etapa não aconteceria exatamente dentro do sistema de avaliação, na verdade compreende o relacionamento diário entre servidor e chefia e suas experiências com relação ao trabalho; 3- Registro: de volta ao sistema, seria o processo de realização da avaliação em si, neste momento, não apenas a chefia avalia o servidor, os técnicos administrativos também realizam uma autoavaliação e são avaliados por seus pares; 4: Validação: é o processo de discussão da avaliação entre as partes envolvidos, o servidor poderá questionar sua avaliação.

A PROGP esclareceu que a avaliação de desempenho seria um processo anual para todos os servidores. Quanto à etapa de registro da avaliação, foi apresentada uma sugestão inicial de que a autoavaliação do servidor tivesse peso 2; a avaliação dos pares, peso 3; e a avaliação da chefia, peso 5.

Os servidores questionaram a proposta. Para a categoria, esse é um ponto da proposta que deverá ser analisado e decidido de forma mais justa e embasada. Além do peso de cada avaliador, outros pontos foram debatidos.

O grupo de trabalho da PROGP que está atuando na formação da minuta de resolução do novo sistema se comprometeu a trabalhar os temas pautados pela assembleia e formular um novo texto com as modificações necessárias. Esse material voltará a ser discutido em assembleia do Sinds-UFSJ assim que alterado.


Foto: Ascom/UFSJ