CATADORES DE DIVINÓPOLIS RECEBEM CESTAS BÁSICAS POR MEIO DE EDITAL SOLIDÁRIO DO SINDS-UFSJ



A mudança nos hábitos de consumo da população, provocada pela pandemia da Covid-19, causou grandes impactos no trabalho dos catadores de material reciclável. Em Divinópolis, eles enfrentam dificuldades financeiras graves com a diminuição do material disponível.


Um exemplo que pode ilustrar bem a situação é a redução das latinhas de metal, geralmente, usadas no consumo de cerveja e refrigerante. Com o fechamento de bares e restaurantes, no início da pandemia, o comprador passou a optar por recipientes maiores para consumir o produto em casa.


“A partir da proposta do Sinds de abrir a possibilidade de submissão de projetos nessa linha, vislumbrei uma oportunidade muito grande de atender pelo menos parte dessa comunidade tão necessitada e que foi tão afetada pela pandemia”, conta o servidor responsável pelo projeto “Reciclagem com Dignidade”, Adriano Guimarães Parreira.


O projeto foi feito em parceria com a ONG Lixo e Cidadania, que indicou as oito famílias de catadores que estavam em situação mais vulnerável para receber as primeiras cestas básicas distribuídas.


“Tomei conhecimento de que algumas famílias tinham sido contempladas com cestas básicas, doadas por outras instituições, e outras não, porque não foi suficiente. Daí casou a proposição do Sinds com a necessidade de atender a essas famílias”, relata Adriano.

O servidor afirma que, nos próximos meses, novas famílias de catadores, em situação de vulnerabilidade, serão contempladas com a doação das cestas básicas.


“Quando eu cheguei lá na ONG para fazer a doação, eles ficaram muito gratos. Perguntaram: ‘Eu vou poder levar tudo isso para casa?’. Então é uma ajuda que está suprindo um direito muito básico e essencial, que é a alimentação, e que nem isso eles estavam tendo”, relata o servidor.


Vale lembrar que, além das dificuldades causadas pela diminuição do material reciclável, os catadores continuaram trabalhando durante a pandemia, expostos ao vírus, porque a atividade que garante a manutenção deles e de suas famílias não permitiu que ficassem isolados em casa.