ELEIÇÃO DA NOVA DIRETORIA DO SINDS É TEMA DE ASSEMBLEIA

Também na pauta o reajuste do plano de saúde e a mobilização para o ato do #19J




O Sinds-UFSJ se reuniu em assembleia na manhã desta quinta (17). Entre os assuntos abordados pelo sindicato, foram discutidas a eleição da nova diretoria do Sinds, o reajuste do plano de saúde dos sindicalizados, a mudança no estatuto que garante maior representatividade técnica nos órgãos colegiados da UFSJ e a importância das mobilizações do próximo sábado (19).


No entanto, antes de abordar os temas previstos na pauta da assembleia, o coordenador do Sinds-UFSJ, Denilson Carvalho, e a presidenta da ADUFSJ, Jaqueline de Grammont, apresentaram aos técnicos-administrativos sua indignação diante da nota lançada pela reitoria da UFSJ, no final da tarde desta quarta (16), sobre o caso das dez terceirizadas da universidade que tiveram sua demissão revertida após mobilização da ADUFSJ e do Sinds-UFSJ.


Segundo as explanações, além de omitir a intervenção dos sindicatos no caso, a nota ainda ataca os mesmos ao acusá-los de divulgar informações falsas, o que não foi o caso. A reitoria afirma que as terceirizadas não chegaram a ser demitidas, no entanto, elas foram comunicadas de suas demissões e chegaram a assinar o aviso prévio.


A presidenta da ADUFSJ, Jaqueline de Grammont, afirmou que a intenção da nota publicada em conjunto pelo Sinds-UFSJ e pela Seção Sindical dos Docentes não era se apropriar da conquista de reversão da demissão das terceirizadas e sim alertar aos docentes dos riscos da privatização e terceirização dos serviços públicos, principalmente, por meio da Reforma Administrativa.


Conquista

Um ponto positivo comunicado à base sindical durante a assembleia foi a aprovação da mudança no estatuto da Universidade Federal de São João del-Rei no sentido de garantir mais representatividade dos técnicos nos órgãos colegiados e espaços de deliberação da instituição.


Essa era uma reivindicação antiga da categoria e foi classificada pela diretoria do Sinds-UFSJ como uma “conquista histórica”.


Eleição da diretoria

O prazo estipulado para as inscrições de chapas na eleição da nova diretoria executiva do Sinds-UFSJ terminou na última sexta (11). No entanto, nenhuma chapa foi inscrita no processo.


Sendo assim, a atual diretoria comunicou que irá reabrir o edital e que se não houver inscrições realizará uma consulta com o departamento jurídico do sindicato a respeito das medidas cabíveis nesse cenário.


A diretoria atual indicou que, uma vez que seu trabalho é pautado na defesa dos trabalhadores, do serviço público e da universidade, não é de seu interesse perpetuar sua gestão à frente do sindicato.


Plano de Saúde

Devido ao volume de discussões a respeito desse ponto de pauta, ficou deliberado que uma nova assembleia será convocada para discutir especificamente a questão do plano de saúde dos servidores.


No entanto, os técnicos-administrativos foram informados de que a empresa responsável pelo plano apresentou uma proposta de reajuste inviável e que o sindicato irá apresentar uma contraproposta de ajuste de 6,75%, baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mesmo não atendendo a atual demanda garante o mínimo de reparação inflacionária ao acordo.


Manifestações

Em assembleia, os membros da diretoria do Sinds-UFSJ também reforçaram a importância da participação da base sindical nas manifestações, que vão ocorrer no sábado (19), pelo Fora Bolsonaro e Mourão, vacinação em massa de toda a população contra à Covid-19, em defesa do ensino público superior e outros.


“O risco de não estarmos mais na universidade em 2022 (devido aos cortes no orçamento) é considerável”, apontou o coordenador do Sinds-UFSJ, Denilson Carvalho.