NOTA DE REPÚDIO




A Direção do Sinds-UFSJ vem a público manifestar seu repúdio contra as manifestações proferidas por alguns docentes em um dos departamentos no Campus Sete Lagoas da Universidade Federal de São João del-Rei, que questionaram a presença e participação de servidores técnico-administrativos durante a sua assembleia ordinária.


O que se viu foi um ataque ao princípio da gestão democrática previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação e no próprio Estatuto da Universidade. Assim, quando um dos segmentos tenta silenciar outro grupo da comunidade universitária, esse princípio é corrompido.


Ações como essa nos fazem questionar qual tipo de Universidade estamos gestando em nossos espaços ao defender que parte de sua comunidade deva ser excluída, que somente um dos segmentos deve ter voz e vez.


A direção do Sinds-UFSJ irá buscar a reparação devida nesse caso, com a apuração dos fatos, além de estabelecer de imediato medidas para coibir tais ações.


Não admitimos que normas continuem a ser aprovadas nesta Universidade com traços de ilegalidade e discriminação, que possuem em sua essência elementos que ensejam o preconceito e a falta de moralidade, negando diversos dos princípios contidos no estatuto, como gestão democrática e respeito à pessoa humana.


Os servidores técnico-administrativos em Educação desta casa já são impedidos de votar nas decisões tomadas em seus setores, o que nos priva de participar do debate que vai se refletir no ambiente de trabalho em que atuamos.


A pergunta que fica para a comunidade universitária é: devemos continuar a seguir um conjunto de leis que são míopes e imorais?


Não se pode falar mais em uma UFSJ democrática, em uma UFSJ humana, em uma UFSJ aberta, pois diariamente continuamos a conviver com situações que deveríamos combater e nenhuma medida efetiva é tomada para mudar a situação.


É hora de começar a agir em relação a essas práticas, com a adoção de ações de combatam com firmeza esse tipo de atitude. Chega de abusos de um dos segmentos sobre o outro. A democracia deve ser praticada no dia a dia e não no discurso retórico.


DIRETORIA DO SINDS-UFSJ