REITOR DA UFSJ SE ALIA A DEPUTADO INIMIGO DOS TRABALHADORES



Na última quarta (11), o reitor da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Marcelo Pereira de Andrade, esteve em Brasília e visitou o gabinete do deputado federal Frederico Escaleira (Patriota-MG), o Dr. Frederico. Segundo o que foi publicado pelo deputado em suas redes sociais, o reitor agradeceu pelos recursos destinados por ele à UFSJ, por meio de emenda individual, e solicitou a manutenção do apoio de seu mandato à instituição.


Em nota publicada pela UFSJ, ainda no dia 9/8, para comunicar a liberação integral do orçamento para 2021, há uma menção em agradecimento ao repasse financeiro feito pelo deputado, que é citado como “recursos de capital para a área da saúde”.


Acima de qualquer emenda individual, o Sinds-UFSJ questiona que tipo de apoio o deputado tem prestado à UFSJ, às universidades e institutos federais de ensino superior, aos servidores e ao serviço público como um todo.


Analisando algumas das votações mais emblemáticas de seu atual mandato como deputado federal, é possível perceber que sua posição tem sido favorável às privatizações e as medidas defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como o voto impresso, por exemplo. Portanto, a posição do deputado é oposta àquela que garante melhores condições de vida aos trabalhadores brasileiros, incluindo os servidores públicos.


Vale lembrar que o “Estadão” revelou que o Governo Federal liberou R$1 bilhão em emendas parlamentares três dias antes do texto da PEC do voto impresso ser analisado em comissão especial. Dos 229 deputados que votaram pela aprovação do voto impresso, 131 (57%) receberam o pagamento desse tipo de emenda às vésperas da votação.


O deputado já se mostrou favorável à aprovação da Reforma da Administrativa, que nada mais é que uma Proposta de Emenda à Constituição alinhada a um grande processo de privatização da saúde, da educação e de outros serviços públicos. Em votações anteriores, ele também já sinalizou seu apoio à privatização de serviços públicos, como mostram seus votos favoráveis à privatização dos Correios e da Eletrobrás.


Ainda se posicionando a favor de pautas que prejudicam os trabalhadores e atacam, principalmente, os servidores públicos, Frederico Escaleira também votou pela aprovação da Reforma da Previdência, ainda em 2019, e mais recentemente votou pela aprovação do texto da minirreforma trabalhista, que prevê, entre outras coisas, a possibilidade de trabalho sem direito a férias, 13º salário e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além de possibilitar também a contratação sem carteira assinada.


Mesmo durante a pandemia da Covid-19, o deputado do Patriota votou pela manutenção do congelamento de salários de todos os servidores públicos federais, estaduais e municipais, incluindo profissionais da saúde, educação e segurança pública.


Enquanto apoia as privatizações e a retirada de direitos dos trabalhadores, Frederico Escaleira votou, em junho deste ano, favorável ao aumento do fundo eleitoral, ou seja, do valor utilizado para partidos e políticos fazerem campanha eleitoral, sendo R$2 bilhões em 2020, os recursos destinados a esse fim agora podem chegar a R$5,7 bilhões.


Para o Sinds-UFSJ, os valores repassados pelo deputado, via emenda parlamentar, para a UFSJ não servem para compensar as perdas geradas pelos votos e apoio às causas que prejudicam os trabalhadores e a sociedade como um todo. Além disso, o sindicato acredita que nenhum valor financeiro justifica que a gestão de uma universidade pública se relacione com o mandato de um deputado que apoia pautas defendidas por um governo marcado por ataques ao povo brasileiro e à democracia.


Foto: Reprodução/redes sociais