SINDS DECIDE SOBRE INDICATIVO DE GREVE EM ASSEMBLEIA NA QUINTA (2)




Na próxima quinta (2), o Sinds-UFSJ irá realizar uma assembleia extraordinária para deliberação sobre indicativo de greve. A decisão foi tomada em assembleia geral realizada na manhã desta sexta (27), que teve como pauta única a discussão sobre a integração do ponto eletrônico do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SigRH), da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), ao Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal (SIPEC), do Governo Federal, e sobre a situação dos(as) servidores(as), em caso de paralisação decorrente do exercício do direito de greve, após aprovação da IN nº 54/2021.


Os(as) sindicalizados(as) questionam a falta de diálogo e debate a respeito dos assuntos, que foram apenas comunicados ao sindicato pela atual gestão da universidade e está rodeado de incertezas.


Frente aos questionamentos levantados por representantes do Sinds-UFSJ em reunião sobre a integração do ponto, a resposta da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (PROGP) foi a de que o sistema precisa entrar em atividade para que se saiba sobre o seu fucionamento.


Durante as discussões em assembleia, os servidores expuseram também sua insatisfação acerca da IN nº 54/2020, medida que acaba com o direito de greve e paralisação da categoria, uma vez que pode ser realizado o desconto automático do dia de greve/paralisação, por meio de um sistema de controle de grevistas. O que cerceia as possibilidades de ação dos trabalhadores seja frente a questões políticas ou até mesmo reivindicações trabalhistas.


O atual coordenador do Sinds-UFSJ, Denilson Carvalho, lembrou que o atual sistema de controle de ponto segue o que foi estabelecido em uma norma amplamente discutida e construída levando em consideração as especificidades da UFSJ.


Devido a importância do tema e de seus impactos na vida dos servidores, a assembleia deliberou a emissão da nota com o posicionamento de seus sindicalizados contra a integração dos sistemas de ponto e contra a aplicação do sistema de controle de grevistas e a convocação de uma nova assembleia para que seja deliberado um indicativo de greve em caso de avanço desses processos.


Os(as) sindicalizados(as) presentes na assembleia destacaram a importância da presença da atual gestão da UFSJ, na pessoa do reitor Marcelo Pereira de Andrade, para prestar esclarecimentos sobre o posicionamento e as ações da UFSJ diante da integração dos sistemas.