top of page

TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS DA UFSJ DEFINEM PARALISAÇÃO DE TRÊS DIAS EM APOIO AOS TERCEIRIZADOS



O Sinds-UFSJ se reuniu em assembleia na manhã desta segunda (4) para tratar de temas de interesse da categoria tanto a nível local quanto nacional. Em função do cenário e contexto interno da UFSJ, com cortes de trabalhadores terceirizados e a reestruturação do trabalho na casa definido sem a participação dos técnicos-administrativos, os filiados aprovaram a paralisação das atividades nos dias 6,7 e 8 de março. 


Além disso, considerando a pauta nacional e a falta de respostas do Governo Federal tanto na negociação específica da carreira dos servidores técnicos-administrativos quanto na negociação do reajuste salarial para 2024, a categoria aprovou o indicativo de greve para a próxima segunda (11) de acordo com a orientação da Fasubra.


A aprovação do indicativo de greve será apresentada na Plenária Virtual da FASUBRA, no sábado, dia 9 de março. 


Corte de terceirizados


O coordenador-geral do Sinds-UFSJ, Joaquim Rodrigues da Costa, iniciou a assembleia com a contextualização do item 1, que propôs a discussão do impacto dos cortes dos funcionários terceirizados e das mudanças administrativas nas relações de trabalho dos servidores técnicos administrativos da UFSJ. 


O coordenador-geral do sindicato lembrou que a reitoria realizou uma coletiva informando sobre o déficit no orçamento e participou de uma assembleia do Sinds-UFSJ para esclarecer as dúvidas da categoria. No entanto, devido a falta de detalhamento e clareza de informações principalmente, a respeito do número de desligamentos que iriam ocorrer, os critérios que seriam adotados para os mesmos e quando eles iriam ocorrer, não foram esclarecidos na ocasião e dessa forma muitos questionamentos permaneceram. 


“Mesmo entendendo que existe a questão do orçamento, nós acreditamos que pessoas são mais do que números”, disse Joaquim ao comentar as demissões. 


Além da solidariedade com os trabalhadores terceirizados, a indignação com os cortes de pessoal se dá também pelo impacto direto que isso tem para os servidores técnicos-administrativos. A Universidade Federal de São João del-Rei tem o segundo pior RAT (Relação Aluno/Técnico) entre as 69 universidades públicas federais do Brasil, sendo um técnico para cada grupo de 26,78 estudantes. Com isso, os trabalhadores terceirizados que exercem funções administrativas são de suma importância para suprir a demanda de trabalho devido ao número reduzido de servidores efetivos. 


Outro ponto duramente criticado pelos filiados durante a assembleia foi a falta de diálogo com o qual a gestão da universidade realizou a reestruturação do trabalho na UFSJ, o qual se deu de forma impositiva. 


Os servidores técnicos-administrativos, os mais afetados pela reestruturação, não foram consultados sobre o processo e nem a Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação da Universidade Federal de São João del-Rei (CIS/UFSJ) foi ouvida. 


A servidora Daniele Patury do Nascimento, membro da CIS, informou que a comissão não concorda com a forma como a reitoria tratou a questão e que a CIS está elaborando um documento solicitando um detalhamento da reestruturação e seus critérios. 


Diante desse cenário interno, o servidor Rafael Vinicius Nonato propôs uma paralisação de três dias nas atividades da casa, em apoio aos terceirizados e contra os cortes e a precarização do trabalho. 


A paralisação dos dias 6,7 e 8 de março foi aprovada em assembleia com 92 votos favoráveis, 3 votos contrários e 11 abstenções. 


OFÍCIO PARALISAÇÃO 6,7 E 8 DE MARÇO
.pdf
Download PDF • 61KB

Reestruturação de carreira e campanha salarial 2024


Tratando da pauta externa, o coordenador-geral do sindicato recapitulou a situação das mesas realizadas pelo governo no mês de fevereiro para discutir a pauta específica dos TAE´s, reestruturação de carreira, e a pauta geral, reajuste salarial. Em ambas as ocasiões, não houve sinalização do governo em atender as demandas da categoria ou qualquer avanço nas discussões. 


Diante disso os filiados aprovaram o indicativo de greve para o dia 11/03/24, indicado pela Fasubra, com 89 votos favoráveis e três abstenções. 


OFÍCIO INDICATIVO DE GREVE 11 DE MARÇO
.pdf
Download PDF • 64KB

Os filiados apontaram que ter um governo aberto ao diálogo é um avanço, mas que o diálogo sem ações concretas não basta. 


Plenária da FASUBRA


O último ponto da pauta da assembleia foi a eleição de dois delegados/as para a Plenária Excepcional Virtual da FASUBRA, a ser realizada no dia 09 de março de 2024. Os filiados Marcius Vinicius Barcelos e Michel Montandon foram eleitos como delegados, os filiados Denilson Carvalho e Rafael Vinicius Nonato como suplentes e as filiadas Jussara Maria Horta, Marina Silveira e Ana Júlia S. Mendes como observadoras. 



Commentaires


bottom of page